• Andrey Daher Coelho

[Review] Famicom Detective Club - O Renascimento do Clássico no Nintendo Switch


Lançados no final dos anos 80, a série Famicom Detective Clube teve sua estreia no Nintendo 8 bits e logo depois para o SNES, mas os jogos nunca vieram para o ocidente até então.


Em Famicom Detective Club os jogadores tem a oportunidade de jogar a versão do NES e SNES totalmente refeitas e localizadas para o inglês! Trata-se de 2 Remakes exclusivos para o Nintendo Switch.


Mas antes de começar, vamos explicar do que se trata o game. Famicom Detective Club é um "visual novel" com foco pesado em investigações. O jogo tem sua similaridade com a série "Phoenix Wright: Ace Attorney", mas ele caminha para um lado focado mais nas investigações do que na parte jurídica da coisa. Pressione os suspeitos selecionando a pergunta certa dentre uma série de opções. Descubra pistas movendo uma lupa pela tela e examinando o ambiente ao apertar um botão. Obtenha informações suficientes para levar adiante sua investigação, e então acesse diferentes áreas e encontre mais suspeitos. Ponha seu chapéu de detetive e não deixe pedra sobre pedra em seu caminho à verdade.



Lançado como uma "duologia", o primeiro jogo da série foi The Missing Heir . Trata-se de um caso sobre uma morte misteriosa na dinastia Ayashiro, com a Agência de Detetives Utsugi chamada para investigar. No entanto, o jogo começa com você sofrendo de amnésia, o que só complica ainda mais as coisas.


Procure pistas, interrogue suspeitos e explore o interior do Japão após uma tragédia cair sobre a rica família Ayashiro. Esta história cheia de suspense traz um detetive com amnésia tentando desvendar seu próprio passado em meio aos horrores de uma angustiante investigação de assassinato.



O game conta com muitos diálogos e é muito importante prestar a atenção neles, você deve ouvir atentamente o que cada pessoa lhe diz. Frequentemente, você também precisa fazer as mesmas perguntas várias vezes para obter todas as informações de que precisa. Ser meticuloso é a chave, pois os pontos principais do mistério geral tendem a se desvendar de uma maneira um tanto obtusa, então é importante ter paciência e o inglês afiado pois o game infelizmente não conta com o suporte ao português.



O segundo jogo é The Girl Who Stands Behind , que na verdade se passa antes do primeiro jogo e geralmente flui de forma mais lógica. Funcionalmente, ele funciona da mesma maneira, quando você examina áreas e faz várias perguntas às pessoas, porém, o caminho narrativo é mais direto neste jogo e também muito mais assustador !


Interrogue suspeitos e procure pistas para juntar os enigmas assustadores que assolam uma escola de ensino médio no Japão. Suspense (e um pouco de horror) seguem enquanto você tenta libertar os alunos de seus pesadelos.



Graficamente falando, os jogos são muito bonitos. Tudo foi desenhado a mão e com animações de alto nível. Os traços são muito bonitos e dão muita personalidade a todos os personagens. Os cenários também são bem detalhados e os jogos contam com uma paleta de cores muito organizada em seus concept art.


O som do game também é maravilhoso e seu áudio original é em japonês com muita qualidade. O game também te dá a opção de colocar as músicas originais em 8Bits do Nintendinho e em 16 bits do SNES, além é claro de vir como padrão com toda a trilha sonora refeita para a modernidade.



O jogador é livre para escolher em qual dos 2 jogos deve começar, o que eu posso recomendar a vocês é simples, se você está em busca de um Novel mais focado em suspense e terror, então comece por The Girl Who Stands Behind que apesar de ser mais linear, é um game com muito mais foco nessa pegada do horror. Caso você queira um jogo voltado para uma investigação mais voltada para área de assassinato sem elementos de terror e com um aspecto um pouco menos linear, então a sua pedida inicial é The Missing Heir. Lembrando que cronologicamente The Missing Heir é o segundo jogo da história, mas foi o primeiro lançado, enquanto The Girl Who Stands Behind se passa antes dele mas foi lançado depois no SNES.


Uma curiosidade que vale apena ser notada é que ambos os jogos foram escritos por Yoshio Sakamoto , famoso por Metroid.




Veredito

Famicom Detective Club é um jogo muito interessante apesar de não ser o tipo de jogo para todos os públicos. Ele é direcionado realmente para as pessoas que adoram um visual novel de investigação para resolver mistérios dentro de uma história muito bem feita e cheia de reviravoltas. Fico muito feliz em ver a Nintendo trazendo de volta a vida uma série que muitos não conheciam e que não havia saído no ocidente anteriormente. Os gráficos são lindos e com belas animações, além de cenários muito bem feitos e uma trilha sonora para agradar aos gostos dos fãs, podendo alterar até mesmo para as trilhas sonoras originais dos jogos antigos. Se você é fã desse gênero e está em busca de algo realmente muito original e escrito pelo criador de Metroid, então esse jogo foi feito para você.

Nota: 8,5/10


Agradecimento especial para a Nintendo por ter enviado o jogo para a review.