• Andrey Daher Coelho

[Review] Stubbs the Zombie: In Rebel Without a Pulse Recebe uma Segunda Chance no Nintendo Switch



É 1959 e a cidade de Punchbowl, PA, é um farol de progresso e vida ideal. Mostre aos vivos que a lei e a ordem não são páreo para um morto em uma missão. O seu namorado está de volta, Maggie e a cidade de Punchbowl vão ter problemas!


- Coma cérebros: mastigue os vivos e reabasteça seu arsenal corporal de: expectoração de zumbis, granadas intestinais e a estonteante flatulência profana


- Possuir a população de Punchbowl: prenda sua mão decepada na cabeça de um barbeiro e use a arma de raio para longe


- Construa sua horda de zumbis: Converta seus inimigos em aliados mortos-vivos e lidere um ataque de zumbis aos vivos


- Traga a Civilização de joelhos: mostre à cidade retro-futurista de Punchbowl, PA, que eles não podem escapar do passado


- Stubbs e Chill: Convide um amigo para jogar como Grubbs para clássicos hijinks cooperativos de sofá. (Amigo não incluído)



Stubbs the Zombie em Rebel Without a Pulse , é um título de ação em terceira pessoa originalmente lançado para Xbox e Windows em 2005. Combinando uma estética e som retrô com uma ação destruidora de cérebros, o jogo é em muitos aspectos semelhante a Destroy All Humans !, Trocando alienígenas por zumbis. O primeiro jogo da desenvolvedora Wideload Games, foi feito intencionalmente para ser o oposto de franquias, como Resident Evil.



O jogo tem os jogadores assumindo o papel do homônimo Stubbs the Zombie, que já foi um mero vendedor ambulante nos anos 1930, antes de ser morto e posteriormente ressuscitado como um zumbi em uma versão futurística dos anos 1950. Suas façanhas ocorrem na fictícia Punchbowl, Pensilvânia, que é a cidade de alta tecnologia do futuro construída sobre o túmulo de Stubb. Voltando como um zumbi, Stubbs busca vingança contra os habitantes da cidade e o industrial maníaco por trás da criação de Punchbowl. Ao longo do caminho, ele ganha o desprezo dos militares e aprende a verdade sobre o que aconteceu com seu amor há muito perdido.



Complementando o cenário dos anos 50, está a música e a estética geral da época. Embora sejam cantadas por artistas modernos, as músicas do jogo também são sucessos dos anos 30, 40 e 50, combinando com os designs de lanchonetes vibrantes dos locais do jogo. Há também o humor irreverente do título, que parodia as épocas em questão, filmes de ficção científica dos anos 50 e tropas de terror. Isso tem o efeito de tornar o jogo como "menos um jogo de terror de sobrevivência e mais uma comédia de ação e aventura."


A jogabilidade básica tem Stubbs cambaleando pela cidade, atacando cidadãos e - o que mais - comendo seus cérebros. Ele geralmente terá que esbofeteá-los um pouco antes de ser capaz de se banquetear com seus pensamentos, especialmente no caso de policiais armados e blindados. Ao longo do caminho, ele aprende como usar vários poderes zumbis diferentes que o ajudam em sua busca por vingança contra Punchbowl. Isso inclui possuir outras pessoas com a mão decepada, usar outras partes do corpo como bolas de boliche e bombas, bem como liberar flatulência zumbi tóxica. Stubbs também pode comandar os veículos futuristas do jogo, que podem lançar projéteis contra os inimigos ou atropelá-los em alta velocidade.



O jogo é baseado no mesmo motor de Halo , o que é muito perceptível no modo multiplayer cooperativo do jogo. O segundo jogador pode controlar outro zumbi chamado Grubbs via multiplayer em tela dividida no que parece ser uma variante de terceira pessoa do popular título da Bungie. Os veículos acima mencionados parecem incrivelmente semelhantes e destacam como Stubbs pega elementos de jogabilidade de um gênero diferente e os torna seus.



Veredito

Stubbs the Zombie é um jogo divertido, engraçado e diferente. O seu maior "problema" é a idade, graficamente o jogo envelheceu mal e com o passar das fases não existem tantas novidades para se aprender. O foco aqui é nitidamente na diversão, principalmente se você tem alguém para jogar coop local, realmente fica muito mais interessante, e esse era um dos pontos fortes de alguns jogos do primeiro Xbox. A Aspyr tem trago boas remasterizações de jogos da geração 128bits e que tinha sido esquecidos, como os vários jogos de Star Wars que eles trouxeram, e parece que agora é a vez de Stubbs the Zombie. Se você está buscando um jogo diferente de Zumbis, com muito humor, em um cenário onde você controla um zumbi, cria legiões e zumbis seguidores e em um cenário dos anos 50 futurista, não deixem de dar uma oportunidade a este jogo.

Nota: 7,5/10
0 comentário
  • Página do Facebook
  • Twitter - The Games
  • Canal The Games - Nintendo
  • Instagram

    Gostou da leitura? Doe agora e me ajude a proporcionar notícias e análises aos meus leitores  

© Criado por Andrey Daher Coelho.