• Andrey Daher Coelho

[Review] Black Legend para Nintendo Switch



Domine a arte da alquimia do século 17 para libertar uma cidade condenada de um culto sanguinário do grande alquimista Mephisto.


Lidere um esquadrão de mercenários até a cidade amaldiçoada de Grant e ajude uma resistência sobrevivente na luta contra um culto mortal de fanáticos. Erradique a névoa que envolve as ruas e inflige a loucura entre a população neste RPG de estratégia baseado em turnos de história alternativa! Explore as ruas em ruínas de Grant, uma cidade do século 17 baseada na arquitetura das Terras Baixas. Ajude a resistência em sua luta contra os Cultistas Mefistianos. Descubra a história de Mephisto, um alquimista ameaçador que formou uma névoa enlouquecedora e nublou a cidade inteira.


Lute usando a alquimia corporal baseada no antigo conceito de Humorismo. Domine as quatro diferentes instabilidades e combine-as com Catalyst Attacks para causar danos massivos aos inimigos!

Desbloqueie 15 classes jogáveis, cada uma capaz de aprender habilidades únicas e lidar com diferentes equipamentos. Domine-os, sinergize com outras unidades e torne-se o libertador final de Grant!


Personalize sua jornada, de uma experiência de perdão para os amantes da história, a um desafio radical que pune todos os erros.

Apesar de ser um jogo de RPG Tático, Black Legend te da a oportunidade de se movimentar livremente pela cidade em terceira pessoa quando está fora das batalhas. A arte do jogo é realmente sombria e os produtores tinham essa ideia em mente, não se trata de um jogo feliz e colorido mas sim de um jogo sombrio e cinzento.



Você verá inimigos em becos, e se você vai tentar enfrentá-los ou se esgueirar por eles, muitas vezes depende de você. Essa abordagem faz um trabalho fantástico de mergulhar você nesta cidade maravilhosamente assustadora.


O problema, entretanto, é que essa cidade é tudo o que você verá. Não há outros locais para visitar, então o cenário nunca muda. Isso significa que você obterá uma quantidade enorme de tons de cinza com o ocasional toque de marrons, e aí está. Novamente, ótimo para coesão, mas não ótimo se você estiver acostumado a mudanças ocasionais de ritmo.


Um dos aspectos que eu prezo fundamentalmente em um game design é a variação de cenário, pois é um ponto chave forte para ajudar a manter a variação durante o jogo, o que permite que o jogador se mantenha de certa forma interessado para ver como será o próximo cenário apresentado.



Felizmente, o combate oferece algo novo com o qual brincar. A maioria dos RGPs de estratégia atribuem a você habilidades de personalização, armas e armaduras para otimizar seu grupo, e isso existe aqui. Existem 15 classes disponíveis, todas as quais permitem que você use uma variedade de armas. Obter uma nova arma significa que agora você tem acesso às classes que a utilizam, portanto, é fácil personalizar seu grupo como preferir.


A batalha no entanto usa um sistema de alquimia, então pode não ser algo que vá agradar a todos os jogadores. Aqui, você utilizará habilidades elementares que atribuem “instabilidades” aos seus inimigos. Você pode combiná-los e usá-los para desencadear ataques de catalisador e causar danos devastadores.


O combate requer que você selecione e equipe seus combatentes e, em seguida, coloque-os na grade de combate. A colocação inicial é muito importante, pois você vai querer ter certeza de que os personagens são capazes de defenderem uns aos outros enquanto são capazes de atacar.



Graficamente eu adorei o uso de efeitos de luz, sombra e textura de Black Legend para trazer Grant à vida, mas a cidade ainda parece vazia e redundante acredito que propositalmente devido ao enredo do jogo. Algumas partes podem ter alguns loadings um pouco mais longos, mas no geral o jogo tem uma apresentação visual boa.


O som do jogo também é bom, mas nada de impressionante. Infelizmente o jogo não conta com o suporte ao português brasileiro. O game também conta com uma trilha sonora que ajuda a manter bem o clima sombrio da cidade, o que é um ponto positivo.


A história é boa e certamente única o suficiente para se destacar dos jogos semelhantes que você pode ter jogado. É provável que você mantenha suas sessões de jogo mais curtas do que o normal, mas no final será capaz de prosseguir. Apenas não se sinta mal por escolher as configurações fáceis. Se você ficar muito frustrado, pode desistir de vez.



Veredito

Black Legends tem suas diferenças em relação aos outros RPG táticos do Nintendo Switch, mas é justamente por isso que talvez ele se destaque de forma negativa. O jogo tem pouca variação de cenário, um sistema de alquimia que torna as batalhas muito repetitivas e podem deixar alguns jogadores desapontados por conta de falta de diversão. No mais o jogo acaba sendo mais um jogo do gênero na plataforma, mas se de alguma forma você seja muito fã do gênero, já tenha os outros grandes jogos de RPG tático e queira dar uma chance ao jogo, tenha em mente esses aspectos citados acima. Não é um jogo ruim, mas poderia ser melhor do que o apresentado.

Nota: 7/10
0 comentário