• Andrey Daher Coelho

[Review] World's End Club - Uma Incrível Jornada Apocalíptica e de Amizade no Nintendo Switch

Amigos até o fim!


Os renomados roteiristas Kotaro Uchikoshi e Kazutaka Kodaka retornam com um novo jogo, fácil de se envolver e cheio de reviravoltas. Essa encantadora e vívida história de amizade e mistério vai cativar jogadores novos e experientes da mesma forma! O "Clube Go-Getters", um grupo de estudantes desajustados de todo o Japão, acaba preso em um estranho parque temático durante uma excursão. Para desvendar o que os levou a essa situação e descobrir uma maneira de escapar, eles precisam participar de um "Jogo de Eliminação", que testará seus laços de amizade! Com visuais coloridos, personagens carismáticos, jogabilidade acessível e uma história convincente, esta será uma experiência inesquecível!



World's End Club trata-se de um jogo de plataforma com foco na narrativa e nos diálogos com os personagens. Quando falo que o foco do jogo é na história em si, eu estou literalmente falando que o ponto forte do jogo é seu enredo. E ele é simplesmente fantástico, é sério, se você adora uma boa história e que seja diferente dos padrões que temos dos jogos atuais, esse review é para você.



Como todos sabem, as minhas análises não levam spoilers, então fiquem tranquilos, tudo o que vou abordar sobre o enredo do jogo será apenas de forma superficial, apenas a ponta do iceberg, de modo que não afete a experiência dos jogadores.


Tudo começa com uma viagem escolar em que os alunos estão assistindo um programa na TV do ônibus muito esquisito, algo que lembra "jogos mortais". Um jogo de eliminação macabro em que os participantes estão com suas vidas em jogo, logo após isso uma luz no céu aparece e ao que parece se trata de um meteoro caindo na terra. Após seu impacto um grande clarão surge e o ônibus escolar capota.



Após isso todos acordam em uma espécie de parque aquático subterrâneo desativado e abandonado no fundo do mar. Isso mesmo, de alguma forma eles chegaram nesse parque abaixo do mare lá o ser estranho que era o apresentador daquele programa macabro os coloca em uma competição para lutar por suas vidas, onde apenas um sairá com vida do jogo. Bom, isso é o mais longe que posso ir sobre a história, dentro dessa introdução a história vai se desenvolvendo de forma muito mais completa e consistente, cada personagem contém muitas características próprias de personalidade, algo que é muito legal e da uma identidade marcante para cada um deles.



O mais interessante a ser notado é que o jogo não se resume apenas a esse parque subterrâneo, mas ele serve como "start" para os eventos que ocorrem depois no jogo quando voltamos para a superfície e temos que atravessar todo o mapa do Japão.


Algo que me chamou muito a atenção também é o fato de que o game te da a opção de escolher qual caminho percorrer e com quais personagens específicos que são separados por grupos em algumas partes, algo que tira a linearidade do jogo e de certa forma te da um fator replay, além é claro de te proporcionar finais diferentes.



O game conta com sessões de plataforma e exploração em meio a uma história muito profunda, as vezes chocante, cheia de revelações, mistérios e reviravoltas que mantém o jogador super interessado em jogar a próxima parte para prosseguir. O game também conta com algumas batalhas contra chefões, mas são bem simples, nada que precise de uma estratégia profunda para vencer, afinal de contas, estamos falando de uma ideia nova aqui, um jogo que é focado na narração mas que conta com elementos de plataforma.



E sobre os elementos de plataforma, é aqui que acontece algo que considero muito interessante também. Cada personagem por ter traços de características únicos em suas personalidades, acabam desenvolvendo habilidades especiais únicas também que interferem diretamente na jogabilidade. Alguns conseguem uma força para super arremessos, outros ganham uma pele de metal, outro podem cospir fogo e por ai vai. É realmente algo como "X-Men" , cada habilidade é única de um determinado personagem e de acordo com suas características pessoais.



A arte gráfica do jogo é muito bonita e tem partes que você irá se pegar observando uma paisagem no cenário, ou um por do sol. A arte do jogo é algo muito legal e original, apesar de ser um jogo bem colorido na criação dos personagens, existem narrativas bem obscuras que dão um contraste muito interessante, principalmente pois ao olhar aquele grupo de jovens pré-adolescentes, você nunca imagina um enredo pesado de fundo, mas aqui você tem!


O som do jogo também é muito bem feito, assim como a arte e os menus. A sonoplastia faz um ótimo trabalho e as músicas são um ponto forte também. Algumas vezes as músicas podem lembrar a trilha sonora de "persona 5" por exemplo, então se você gosta dessa pegada vai adorar. O jogo tem suporte aos menus e legendas totalmente em português brasileiro, o que é algo fantástico! Agradecemos a NIS America por localizar o jogo para nossa língua, afinal é um jogo com um grande foco na história. Para os interessados, também é possível colocar o áudio dos personagens em japonês com legendas em português.



VEREDITO

World's End Club é aquele jogo que você começa a jogar um pouco e quando se dá conta já está tão envolvido com a trama que não consegue mais largar e fica curioso para ver onde isso vai dar. A história é realmente incrível, estamos falando de mentes acima do normal para criar o enredo desse jogo. Você nunca sabe o que pode acontecer no dia seguinte e isso torna a experiência incrível. É como se pegassem uma história incrível de um RPG e colocassem em um jogo de plataforma, e isso é algo legal! É de certa forma algo muito interessante e diferente. A arte excelente, o som, o suporte ao português brasileiro e os personagens cativantes e originais, tudo isso contribui para uma das melhores histórias já criadas nos games nos últimos anos. Um ponto que para alguns pode ser negativo é que o jogo não tem como foco principal os elementos de plataforma, mas sim os da história riquíssima, mas é algo que os jogadores com certeza vão se acostumando ao ir avançando. World's End Club é aquele jogo em que temos uma surpresa muito grata ao ter contato e eu já o considero como uma joia clássica dessa geração. Não deixe de conferir esse game, para os interessados existe uma demonstração disponível na eShop.

Nota:9/10

0 comentário