• Andrey Daher Coelho

Review / Análise - Morbid: The Seven Acolytes para Nintendo Switch


Morbid: The Seven Acolytes é um RPG de ação Horrorpunk cheio de horrores Lovecraftianos e sangue Cronenbergiano, tornando-o a versão mais horripilante do gênero isométrico de Souls até agora! Você é o último sobrevivente do Striver of Dibrom. Seu dever, para o qual treinou durante toda a sua vida, é derrotar os Sete Acólitos, seres malditos e poderosos, possuídos por divindades malévolas chamadas Gahars.

Inimigos desafiadores, mini-chefes e memoráveis ​​lutas de chefes em grande escala com música totalmente orquestrada são fundamentais para o mundo de Morbid. Para superar esses obstáculos, você deve dominar o combate, bem como melhorar seu personagem e equipamento por meio de uma riqueza de elementos como missões, vantagens, runas, atualizações e pilhagem.

Os Gahars amarraram suas mentes distorcidas à carne dos Sete Acólitos, pois sem hospedeiros eles não podem sobreviver. Você deve matar os Acólitos, livrando assim os Gahars de sua carne. Tenha sucesso e você libertará o reino do pesado jugo de seu terror. Fracasse, e os deuses maliciosos reinariam, enquanto os Acólitos se levantassem novamente e a loucura prevalecesse.

- Experimente encontros épicos e brutais com chefes e explore uma ampla variedade de ambientes - Sistema de nivelamento de pessoal com várias maneiras de construir seu personagem - Conhecimento profundo e imersivo com NPCs para encontrar em todo o mundo - Gerenciamento de saúde, vigor e sanidade é importante enquanto você atravessa o mundo.



Os gráficos do jogo são em "pixel art", o que torna ele diferente nesse aspecto de jogos com um estilo "souls like". A visão isométrica também ajuda a dar essa imersão diferenciada ao jogo. Visualmente pode não ser apelativo para todos os públicos, mas certamente vai agradar aos jogadores que gostam de uma arte mais gótica em pixel.


O gameplay do jogo é todo focado no estilo "souls", onde o personagem tem a barra de vida e barra de estamina, que vai se esvaziando conforme o personagem usa suas habilidades. O game nesse sentido não busca trazer nada de diferente, pelo contrário, ele já buscar usar mais do mesmo que todos já conhecemos nesse gênero. É possível pegar armas diferentes que vão te trazer modos diferentes de jogar, como por exemplo o uso de arma de fogo, que trás uma outra dinâmica mas é limitada por munição que se acaba.


O som do jogo faz bem o seu trabalho, mas não é nada inovador também, mas ele faz o seu trabalho bem e com uma música boa de menu inicial e trás toda uma ambientação sombria ao jogo. O jogo infelizmente não tem legendas em português.



Veredito

Morbid: The Seven Acolytes é um jogo que com certeza não foi feito para todos, ele tem seu público próprio. O jogo não busca ser revolucionário, apenas repetir uma formula já existente mas com uma "pixel art" como carro chefe. A ambientação sombria é muito bem feita, principalmente pela trilha sonora, mas os cenários podem parecer algumas vezes um pouco "repetitivos", sem muita variação visual. Do mais, é um jogo bom apenas, que em meio a tantos jogos do mesmo gênero no console, pode não ser a primeira opção de muitos jogadores, mas apenas mais um jogo para os amantes do gênero na sua coleção.

Nota: 7/10