• Andrey Daher Coelho

Review / Análise - Empire of Sin - A Máfia Invade o Nintendo Switch


Construa um império criminoso implacável nos anos 20 e seja mais esperto, mais rápido do que armas e sobreviva seus oponentes na Chicago da era da Lei Seca.


Empire of Sin é um novo jogo de estratégia trazido a você pela Romero Games e Paradox Interactive que o coloca no coração do cruel submundo do crime da Chicago dos anos 1920 da época da Lei Seca. Coloque-se na pele de um dos catorze chefes da máfia reais e historicamente inspirados, como Al Capone, Stephanie St. Clair ou Goldie Garneau, e monte uma gangue rag tag, construa e gerencie seu império do crime e defenda seu território de gangues rivais. Cabe a você apressar, encantar e intimidar o seu caminho até o topo e fazer o que for preciso para permanecer lá - quebre uma perna!



- Roleplay: Escolha um dos quatorze chefes únicos baseados em gângsteres fictícios e reais e, em seguida, comece a construir e gerenciar seu império do crime na infame era da proibição de Chicago.


- Gerenciamento do Império: Construa o seu Império do Pecado e administre a economia do submundo de Chicago com habilidade para negócios, brutalidade ou notoriedade em toda a cidade. Gerencie estrategicamente seus estabelecimentos, como bares clandestinos, cadeias de suprimentos, cassinos e muito mais.



- Combate baseado em turnos: Reúna sua gangue e ataque em um combate baseado em turnos para defender e expandir seu território - ou envie uma mensagem para gangues adversárias.


Empire of Sin é um dos melhores jogos de RPG Tático que já joguei em toda minha vida gamer. O jogo me apresentou muito mais do que eu realmente esperava, e com o toque de John Romero, um dos cabeças da criação de DOOM, o game não poderia ser menos violento.



O mais legal de Empire of Sin é como o jogo não se torna chato e maçante. Pelo contrário, o game é muito divertido e te mantem interessado em continuar jogando, justamente por não se limitar apenas com as batalhas táticas, mas por conter uma diversidade grande no seu gameplay.


O jogador pode andar livremente pela cidade usando a alavanca esquerda e controlar seu personagem, do mesmo jeito que ele pode usar comandos do estilo "point'n click" para escolher onde o personagem vai. A câmera pode ser aproximada e afastada do personagem, e ao afastar a um certo ponto, você acaba tendo uma visão superior da cidade e mais estratégica, como se fosse um tabuleiro. Lá você pode ver os prédios que pode invadir, ou gerenciar, ou até mesmo ver os prédios que pertencem a outras gangues. O game é muito completo no sistema de gerenciamento, o que é algo fantástico. Você pode estabelecer relações diplomáticas com outras gangues de mafiosos, ou até mesmo declarar guerra, ou pedir proteção, ou ser chamado para se aliar em uma guerra de gangues contra um determinado inimigo em comum, as possibilidades são muitas.



O gerenciamento dos seus prédios é muito legal, você tem domínio do numero de funcionários, necessidade dos funcionários, você consegue melhorar a segurança, ou a qualidade do atendimento, ou até mesmo o ambiente de trabalho. Prepare-se para construir hotéis, bordéis, bares, empresas de produção de bebidas alcoólicas, etc.


As batalhas do jogo são uma obra prima, elas realmente são divertidas e intuitivas, os jogadores vão ganhando pontos de reputação conforme vão avançando no jogo, e ai abrem novas possibilidades de recrutar novos membros para sua gangue, cada um com personalidade própria e habilidades especiais únicas, que inclusive o jogador vai liberando em um formato de árvore de habilidade. Tudo se encaixa muito bem, até mesmo o tutorial inicial eu recomendo aos jogadores, pois eles ensinam de forma muito boa como o jogo funciona e sem ser de forma chata, então vale muito apena segui-lo para não ficar perdido.


É possível inclusive confrontar frente a frente um mafioso rival, abrir um dialogo e convencer ele do que você deseja sem iniciar uma luta, faça propostas financeiras ou de bens materiais que você possui, crie alianças e faça inimigos e até mesmo execute esses inimigos.



Os gráficos na versão do Nintendo Switch, estão sim um pouco abaixo das outras versões, mas não é nada que atrapalhe na experiência do game, que a propósito é fantástica. O game tem uma ambientação maravilhosa e que te da uma imersão ainda maior, seja no efeito das chuvas, com as ruas e calçadas molhadas, ou com os carros da década de 20 passando, ou as roupas das pessoas, ou até mesmo na iluminação das ruas a noite, ou no por do sol, tudo isso é muito bonito e trás um excelente clima pro jogo.


O som do game também é muito bom, as músicas são musicas de época e bem mafiosas. Toda a interação do jogo conta com um bom repertório de áudio, muito bom trabalho. O jogo infelizmente não conta com o português brasileiro, pelo menos não até o momento desta review, então é importante que o jogador tenha pelo menos uma noção do inglês.



Veredito

Empire of Sin foi uma das melhores surpresas que eu tive nesse ano de 2020 no mundo dos games. Eu esperava apenas mais um jogo tático genérico e felizmente me surpreendi muito com tudo. O jogo possui personalidade e alma própria. Posso dizer que esse é um dos melhores jogos de máfia e de rpg tático que joguei na minha vida, posso o colocar ao lado de Fire Emblem Three Houses como o melhor jogo de tátic do Nintendo Switch e da geração. Sua ambientação nos anos 20, além de todo o gerenciamento, os personagens marcantes, as batalhas, a construção do império, tudo é muito bem feito e organizado e eles fizeram um excelente trabalho de adaptar os comandos para o controle em um jogo que nitidamente foi feito pensando no PC. Um dos melhores jogos de RPG tático e de gerenciamento que já joguei, é obrigatório para todo usuário do Nintendo Switch que ama esse gênero. Receberia nota máxima, não fosse por eu achar que os gráficos no Switch, apesar de estarem bons, poderiam estar ainda melhores. Fora isso é essencial !

Nota: 9/10