• Deives Nepomuceno

[Especial] Sakuna of Rice and Ruin - Tudo o que você precisa saber.

Turma eu voltei para postar sobre um jogo que não foi lançado e que me despertou minha atenção. Vou utilizar toda a bagagem de games, computação gráfica e cultura japonesa para dar as primeiras impressões desse jogo de ação e simulação agrícola, sem ser extremamente técnico e sem influências externas.

Antes de mais nada, quero alinhar a você leitor que esse jogo contém inúmeras referencias do Japão antigo e a sua mitologia aonde abstrai uma representação simbólica, isso faz o jogo ser maravilhoso para alguns e odiado para outros, o que vou fazer aqui é tirar essa "faixa" mística e mostrar o jogo e o seu devido valor.

1. Nome do Título - Sakuna: Of Rice and Ruin

Rice (arroz) é a base da dieta japonesa do início da civilização até agora, existem tradições japonesas que dizem ter mais de 100 divindades em cada grão de arroz - a mais conhecida é a Inari Ōkami (foto) , uma divindade vinda do Xintoísmo que representa prosperidade e sucesso na agricultura, conhecida lá como patrono dos agricultores e tem mais de 40 santuários no Japão. 


Quem olhar a foto e achar conexão da divindade Inari Okami com a Sakuna ou com o Amateratsu do jogo Okami não é mera coincidencia, pois a divindade não tem forma definida, mas geralmente tem forma de uma mulher com seus lobos mensageiros.


Aparentemente você controla essa mesma divindade de uma forma alegórica que se chama Sakuna, que é banida para uma ilha perigosa com um grupo de humanos. Enquanto conquista a ilha enfrentando demônios em cenários de encher os olhos, ela também tem que ser digna e realizar colheitas de fazer arroz para melhorar a vida dos humanos (com arroz lá eles fazem, bebida alcoólica, chás, temperos e até cola).

2. Referências Gráficas (Tipografia, Xilogravura e Elementos Visuais)

Reparando em elementos gráficos na figura acima, o jogo por se caracterizar no Japão antigo, eles optaram por deixar a fonte das letras mais próximas das escritas no pincel antigo, usando as iconografias da região e xintoístas (onigiri, flor de cerejeira, símbolo de Yin & Yang) com separador em bambu. Aqui o dinheiro e representado com a gema na cor de jade que significa prosperidade e elementos de RPG que mostra o level do personagem e as características de cada atributo e os aprimoramentos.

Quem já jogou Okami ou Muramasa The Demon Blade sabe bem que esses elementos trazem uma beleza única e cativa qualquer um do ocidente.

Esse cuidado também é percebido no vestuário dos personagens local, como também as suas armas. A Sakuna também conta com um cachecol divino - inspirado nas divindades Raijin e Fujin a qual ambos usam cachecol - que consegue agarrar em plataformas e inimigos e isso faz ganhar muitas variáveis no jogo.

Um detalhe a parte é a sinergia dos gráficos de arte que a parte da fica em rolagem lateral com elementos em 3D e a parte do plantio e cultivo é completamente em 3D. É muito harmonioso e belo (me fez lembrar a arte do Donkey Kong no Wii/Switch).

3. Um show de mitologia japonesa


Uma coisa a mencionar sobre esse jogo é a questão da mitologia japonesa estar presente no jogo de forma alegórica (como no pokémon, aonde tem bichinhos inspirados em lendas e folclores no mundo), como nao da para legendar todos num lugar só vou dar um exemplo prático.


Vejam a cena abaixo extraído da gameplay japonesa do jogo em 2019.

Ao ver de maneira simplista é simplesmente um peixe gigante, mas quando olhamos sob uma ótica conceitual você identifica que esse peixe é um bagre e é uma referencia alegórica do Namazu (foto a direita) da mitologia japonesa. Esse peixe é responsável por trazer terremoto e que só parava quando a divindade Kashima imobilizava Namazu com uma pedra em cima dele. Hoje em dia, a imagem do Namazu é associada como uma figura mais positiva nos dias de hoje associado a grandes mudanças ou como alerta de uma catástrofe pode acontecer. Eles também são vendidos como amuletos de sorte para prevenção de catástrofes naturais no Japão. (no universo pokemon essa divindade é caracterizada no pokemon Whiscash).

4. Complexidade no plantio e cultivo de arroz.

Quem imaginou que a parte do cultivo do arroz seria somente plantar, esperar crescer, colher e vender? Quem pensou assim esta muito enganado, pois tem características avançadas de cuidado do solo e do arroz que é retratado na figura acima que faz o jogo ficar interessante para querer sempre fazer o melhor a cada seara.

Uma coisa que percebi é que o arroz feito na vida real precisa de um clima adequado para realizar o plantio (por isso acho que o fator tempo mostrado no jogo será importante) e se pensarmos que estamos no Japão antigo, teremos que preparar a terra, plantar, colher como no processo de fabricação do arroz antigo (separar, moer no pilão, misturar) é o que imagino. Pois diferente de jogos de fazenda, não estamos produzindo para ganhar dinheiro e sim para alimentar a humanidade.

Considerações Finais


Esse é um jogo completamente de nicho, mas teremos legenda e audio em inglês (com opção do audio original nas opções). É uma aposta interessante no meio de muitos jogos estilo fazenda (Animal Crossing, Harvest Moon, Stardew Valley, etc). porém com elemento de ação no estilo Muramasa The Demon Blade.

Esse jogo teve um desafio de ter um trabalho artístico em manter a tradição de cultivo de arroz e a modernidade de ter gráficos e jogabilidade extraordinários harmonizados ao protagonista sair, derrotar os demônios e cultivar arroz para salvar a humanidade.

Existem muitos elementos culturais, porém não tem como captar todos, mas ao jogador que decidir experimentar, saberá que vai ter uma experiência vasta de lidar com um jogo com muitas raizes e não um jogo singleplay num ambiente comum com objetivo comum.

Sakuna: Of Rice and Ruin é uma aposta certeira das empresas XSEED, Marvellous e Edelweiss para apreciadores da serie e aos curiosos de plantão. Esse título será lançado no dia 10 de Novembro e será lançado para Switch, PS4 e PC, com versão definitiva com art-book, 3 cd's e amuleto.


Esse jogo já esta na minha lista de desejos e espero que tenham gostado do especial e me avisem se querem mais material nesse nível de profundidade assim. 


Deives F. Nepomuceno

 

P.S. Para quem ficou curioso de onde tirei tanta informação cultural do Japão eu já tinha ideia das lendas, mas a fonte oficial veio do site caçadoresdelendas.com.br

  • Página do Facebook
  • Twitter - The Games
  • Canal The Games - Nintendo
  • Instagram

    Gostou da leitura? Doe agora e me ajude a proporcionar notícias e análises aos meus leitores  

© Criado por Andrey Daher Coelho.